segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Como descrever personagens, locais e objeto


Este costuma ser um ponto em que o escritor torna-se superficial demais ou acaba exagerando nas descrições e deixa o leitor cansado e desanimado com a leitura. Bom, encontrar um meio termo nem sempre é fácil, mas temos algumas coisas para levar em conta antes de descrever um local, um objeto ou personagem. Vamos lá!

Se você está descrevendo alguma coisa corriqueira e conhecida, deixe os detalhes de lado. Seja específico. Exemplo: vamos supor que o herói de sua história encontrou uma porteira de uma fazenda fechada e terá que dar um jeito de abrí-la ou pular por cima. Neste caso, basta mencionar que existe a porteira. Não é necessário dizer que a porteira é formada por tábuas de cerejeira, pintada de branco, com uma tranca do lado esquerdo, etc, etc, etc. Todo mundo sabe como é uma porteira! É claro que existem situações em que torna-se importante mencionar um detalhe ou outro, desde que este detalhe interfira diretamente em uma ação. Se o herói pular a porteira e ficar enganchado em um prego gigante, você pode dizer que "a porteira possuía pregos gigantes apontados para cima...".

Para descrever algum objeto que não é comum ou um extraterrestre que veio roubar nossos tesouros, aí sim você pode usar um pouco dos detalhes para gerar na mente do leitor a imagem que você deseja. De qualquer forma, não abuse. Deixe o leitor imaginar e criar sua própria versão do personagem. No livro "Anjos e Demônios", Dan Brown faz uma extensa descrição de um objeto: o tubo que guarda a "anti-matéria". Aposto que você nunca viu um. Pois é, nem eu. Mas agora já tenho uma idéia bastante exata de como ele é! Neste caso específico, torna-se importante descrever em detalhes, mas se você já leu este livro irá perceber que o objeto não foi descrito de uma só tacada. Dan Brown tomou o cuidado de espalhar os detalhes em meio a diálogos e narrativas de ações. Desta forma, conseguiu o que queria e não cansou o pobre do leitor. Tenha pena do leitor,isso é muito importante.

Veja estes trechos de "Teia Negra":

"Vinte minutos depois, Michael passava pelo portão de ferro da mansão Wong, onde viviam Bei Wong, sua esposa Lisa e a filha, Samanta."

"Todas as vezes que ele entrava naquela casa, não deixava de admirar a grandiosidade do lugar. O imenso lustre de cristal, pendurado no centro do hall de entrada, dava um ar aristocrático ao lar dos Wong. Alguns vasos orientais e pequenos enfeites não escondiam as raízes da família. O aroma de canela, proveniente do discreto altar em um dos cantos da sala, completava a atmosfera de paz e serenidade."


No primeiro trecho, cito o portão de ferro da mansão e só. Você já imaginou como é o portão? Preciso descrever? Já no segundo trecho,o autor procurou descrever a mansão e dar uma certa personalidade ao lugar. Vamos ver se funcionou. Ao ler o texto, você deve ter imaginado a mansão completa e não somente os poucos detalhes que eu dei, correto? Será que na "sua" mansão tem uma imensa escada de mármore que leva para um segundo andar? Você colocou um lindo tapete oriental bem no centro da sala? Você montou o restante da mansão com a sua imaginação, mas as dicas que eu dei levaram você na direção certa. É isso que o escritor deve fazer: guiar o leitor e deixar que ele experimente e viva sua própria aventura.

Resumindo: escreva em detalhes apenas o que é importante!

Julio Rocha

Próximo mês : Como estabelecer o ponto de vista - parte 1 e 2.

12 comentários:

Arethah M.S. disse...

Olá Lucas adorei suas dicas sobre como descrever objetos. que tal umas dicas de como descrever situações?
seria legal. Gostei disso de você postar em seu blog uma vez por mês, nos faz esperar pelo mês seguinte.
Espero que continue assim nos dando muitas dicas. Um beijo e até breve.

Anônimo disse...

Olá Lucas, muito obrigada pelas dicas de como escrever lugares, me ajudou muito! =]

Anônimo disse...

Olá Lucas, quero parabenizá-lo pelas dicas, me ajudou muitíssimo, porque sempre tive dúvidas em relação à descrição. Apesar de ser uma "escritora" bem nova, entendi tudo perfeitamente e já pus em prática suas dicas.
Obrigada

Gustavo Maximiano Alves disse...

Parabéns, são dicas valiosas.

Nyα☪ disse...

Interessante. Com certeza me ajudou. Obrigada.

Nyα disse...

Ia me esquecendo...
Gostaria de saber o que faço pra não deixar óbvio que um personagem aparentemente sem importância nenhuma, vai reaparecer na história. Sei que é só não dar muito enfase nos detalhes sobre ele, mas este personagem só será reconhecido mais tarde através de sua aparência. O que faço?

Netto Andrade disse...

Me ajudou bastante. Parabéns.

Karol-san disse...

arigatou^^
as dicas vao me servir mto bem XD
continue a postar ok?
bjos e ate +

Bruna Rios disse...

Olá. Lucas amei as dicas e amei o blog. Já estou seguindo. Gostei bastante do modo como você escreve, me ajudou em um momento de falta de inspiração rs

Também tenho um blog, www.planeta-kaos.blogspot.com

Abraços!

Amilton Ishikawa disse...

Olá Lucas.
Gostei muito do seu texto. Encontrei o seu blog quando estava procurando alguma orientação para produzir um bom texto descritivo. Parabéns pela explicação vai ser de grande valia. Abraços Amilton

Anônimo disse...

parabéns, você acabou de resumir (e me explicar) o que eu tanto queria saber. Obrigadíssimo. Ótimo blog (:

Anônimo disse...

Adorei seu blog!

Postar um comentário