terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Dicas para escrever bem!

Como Estabelecer o Ponto de Vista - Parte II

Vamos ver um pouco mais sobre o POV (Point Of View).

Quando estamos narrando uma história através do ponto de vista de um personagem, é muito mais interessante demonstrar os sentimentos deste personagem através de ações ativas. Veja estes dois exemplos:

"Ele sentiu um calafrio ao passar pela porta enferrujada e suja."

"Ao passar pela porta enferrujada e suja, um calafrio sacudiu seu corpo."


No primeiro trecho, o personagem apenas "sente" um calafrio. Já no segundo, o calafrio "sacode" o corpo do personagem. Qual dos dois você acha que trás uma experiência mais intensa para o leitor? Usar ações ativas torna a leitura muito mais interessante e isso é possível, principalmente, para a persogem que detém o POV.

Em uma cena, através de qual personagem o leitor quer enxergar? Será melhor mostrar a cena através dos olhos do personagem central? Pode ser que sim, mas se você mostrar uma cena através de um personagem secundário, poderá descrever melhor as reações do personagem principal. Quem está no centro da ação pode estar limitado a mostrar apenas seus próprios sentimentos e se estiver muito ocupado com o que está ocorrendo, não terá nem tempo de comentar sobre quem mais está na cena. Por um outro lado, um personagem que estiver atuando como coadjuvante poderá reagir e demonstrar a cena com muito mais riqueza de detalhes.

Veja como fica uma cena com o POV à partir do personagem central:

" - Você está atrasado, - disse Carlos, tentando não demonstrar a raiva que estava sentindo.
- Desculpe, tive problemas para chegar até aqui, - disse Luis, acompanhando os passos rápidos de Carlos.
Aquilo era um absurdo, pensava Carlos, além de ser responsável por manter a segurança daquele lugar, ainda tinha que aturar os atrasos frequentes de Luis. Agora, precisava correr para que tudo ficasse pronto antes da cerimônia. O risco de alguma coisa dar errado aumentava muito quando os procedimentos eram executados em cima da hora."


A mesma cena com o POV à partir do personagem secundário:

" - Você está atrasado, - disse Carlos, com o tom de voz controlado, mas fulminando Luis com o olhar.
- Desculpe, tive problemas para chegar até aqui, - disse Luis, acompanhando os passos rápidos de Carlos.
Tudo bem que Luis chegava atrasado em quase todos os eventos, mas sempre conseguia arrumar tudo antes do prazo. Carlos era perfeccionista e se achava dono da verdade. Ele nunca disse diretamente à Luis que odiava quando não chegava na hora marcada, mas a cada dia ficava mais claro que sua situação estava no limite.

Carlos estava suando muito, provavelmente por causa do calor infernal que fazia naquele dia. Luis, por sua vez, já estava acostumado com a correria e a trabalhar em ambientes quentes como aquele caldeirão. Não era cheio de frescuras como Carlos que só estava ali para dar ordens e ficar olhando os outros darem duro."


No primeiro trecho, temos a visão da cena pelos olhos de Carlos e ficamos sabendo que ele está nervoso pelo atraso de Luis. Só que Carlos está preocupado demais em colocar tudo em ordem antes que a cerimônia comece e não dá atenção aos outros detalhes que poderiam enriquecer a cena e tornar a leitura mais interessante. Já no segundo trecho, a visão de Luis é mais completa e mais viva. Ele transmite o que sente ao ver Carlos olhando para ele furiosamente, mas tentando controlar as palavras. E, mais importante, com esta visão o leitor fica sabendo de muito mais detalhes sobre o que Luis está sentindo e sobre como o personagem principal, neste caso Carlos, se comporta do ponto de vista dos outros personagens.

Algumas vezes, usar o ponto de vista à partir de um personagem secundário, pode enriquecer o texto e a percepção do leitor em relação ao personagem principal.

Julio Rocha

1 comentários:

manta disse...

interessante esse negócio...gostei.

Postar um comentário