sábado, 16 de outubro de 2010

Escreva bem para o bem

Você é o que você lê. Ao abrir os jornais, deparamos com uma série de noticias desagradáveis e as recebemos como um forte soco na barriga. Nestes últimos dias, ando reparando a quantidade de assassinatos inacreditáveis, desrespeito à natureza, desrespeito ao cidadão e aos animais. Lendo o blog da minha querida colega Andréa Destefani, "Coisas da Vida”, lembrei-me de uma notícia que havia me chocado bastante, nestas últimas semanas. O estudante de direito da Faculdade de Curitiba, João Henrique Mendes Xavier Viana, 21 anos, fora atropelado na frente de um estádio de futebol por causa de uma briga entre torcidas. Onde está o divertimento, o espírito esportivo? Neste momento o sorriso nada mais diz. A voz da alegria nada mais significa. Os corações se partem e de quem é a culpa? Depois deste triste acontecimento, com a ajuda de alguns irmãos, o Deputado Caito Quintana declarou que todo o quarto domingo do mês de Outubro seria um dia para reflexão sobre a paz nos estádios paranaenses. Andréa Destefani deixou no seu blog a seguinte mensagem:

Portanto no próximo dia 24 de outubro, domingo, estamos montando estratégias para mostrar a todo mundo que queremos paz e queremos serenidade ao permitir que nossos filhos freqüentem estádios. Temos uma força incalculável se nos unirmos.”

Nossa boa vontade em ajudar nunca pode cessar. Um escritor deve ter o bom-senso ao escrever suas histórias. Não devemos incentivar a violência, violência esta que estamos cansados de ver e ouvir falar. Seja humilde, não tenha preconceitos, seja irmão, seja pai por entre as linhas de seu romance e não use palavras chulas e de mal gosto a fim de descrever algo, pois ao ser lido por um editor, sua obra será rapidamente destruída, destruída como os corações que provavelmente você iria destruir. O que vejo recheando os jornais é a falta de bom-senso das pessoas. Ninguém está pensando em ninguém. Ninguém está se preocupando com nada. O egoísmo é veneno que isola o ser humano no seu próprio casulo de ignorância e cabe a cada um que preze pelo bem, ajudar o próximo, por menor que seja o seu ato. Estou sendo careta? Não, você é que precisa acordar antes que este veneno lhe mate. O que lemos acaba por formar cabeças e você, como escritor, tem o direito de ensinar algo de bom para os que em breve irão se divertir com o seu romance. Dê uma história de vida, de amor e de caridade para com o próximo. Ensine os melhores valores, faça um livro rico de bons personagens e agradável enredo. Os jornais já fazem o trabalho de nos informar sobre histórias ruins. Se tiver um personagem que faz o mal, faça com que o bem o derrote, o bom exemplo lhe encubra. Seja feliz com seu próprio trabalho. Escreva bem para o bem. Sim, é possível se divertir e ensinar o espírito esportivo a cada um. Amigos escritores, vamos juntar as mãos nesta campanha feita por Andréa Destefani. Se tiver twitter use o tag #paznastorcidas. Através do facebook, Orkut ou Blog mande uma mensagem de força a esta ideia.

Diversão sem violência é a melhor opção!

Foto: João Henrique Mendes Xavier Viana.

Siga: @AndreaDestefani

Amigos, deixem seus twitters (se tiverem) nos comentários para que troquemos ideias sobre o mundo dos livros.


Forte abraço para todos!

2 comentários:

BLOG CONSONÂNCIA disse...

Muito bom!
Eu gosto de dizer que me foi dado uma grande oportunidade, de ter prazer em escrever.E já que eu tenho esse sentimento, bem dentro de mim, me pergunto por que não utilizar disso para levar o bem às pessoas.E que elas encontrem na gente, em nós que escrevemos, algo de bom, algo diferente e mais leve do que as pessoas têm no cotidiano tão turbulento e sensacionalista existente hoje em dia.
Parabéns pela iniciativa!!!

Nathy disse...

uma boa iniciativa que com certeza será passada a frente por mim e por muitos outros escritores consciente.

@_nathycosta

Postar um comentário